CCD Macieira surpreende Bagunte FC em casa.

Jornada surpreendente em Macieira da Maia e muitas alterações a meio da tabela em Vila do Conde. GD Árvore ultrapassa a barreira dos cem golos e um duelo muito aguerrido em Gião.

Não foi um dia fácil em Vairão para a equipa da casa. Os visitantes não conseguiram surpreender e obter a desejada vitória sobre o GD Tougues, e acabaram por sair derrotados por uma bola a quatro.
O ACRD Vairão é décimo oitavo enquanto que o GD Tougues é terceiro agora a apenas um ponto do segundo classificado.

A formação do ADCR Touguinha perdeu contra a equipa do Vet. Vila Chã por zero a dois. O ADCR Touguinha soma agora o seu décimo quarto jogo consecutivo sem ganhar. O Vet. Vila Chã soma agora a sua segunda partida consecutiva sem perder.
O ADCR Touguinha manteve a décima sétima posição e o Vet. Vila Chã subiu para a décima segunda posição.

Por Retorta, a formação do ADC Retorta perdeu frente a equipa do GD Árvore por zero a cinco. O ADC Retorta soma agora quarenta e cinco golos sofridos. O GD Árvore é até ao momento a equipa com melhor ataque, contabilizando no total cento e três golos marcados.
Após esta jornada o ADC Retorta é oitavo enquanto que o GD Árvore é primeiro isolado e com menos um jogo.

A formação do CCD Macieira causou choque esta jornada e venceu a equipa do Bagunte FC por dois a um. O Bagunte FC soma agora segunda derrota nos últimos cinco jogos.
O CCD Macieira é agora décimo primeiro enquanto que o Bagunte FC é segundo estando a nove pontos do líder a apenas com um de avanço do terceiro classificado.

O AD Labruge saiu derrotado pelo FC Malta na vitória forasteira por zero bolas a uma. O FC Malta consegue assim nove importantes pontos nos últimos cinco jogos, enquanto que o AD Labruge apenas conseguiu um ponto nas últimas cinco partidas.
Após esta jornada o AD Labruge é décimo sexto enquanto que o FC Malta é décimo quarto.

A equipa do ACD Fornelo surpreendeu e empatou em Fornelo, frente ao ADCRS Guilhabreu por duas bolas. O ACD Fornelo é até ao momento a equipa com mais golos sofridos, contabilizando no total sessenta e nove golos sofridos. A formação de Guilhabreu mostra estar a atravessar uma má fase não tendo vencido qualquer um dos seus últimos cinco jogos.
O ACD Fornelo é décimo quinto enquanto que o ADCRS Guilhabreu é sexto.

Por Aveleda, a formação do Aveleda FC venceu a equipa do ACD Mindelo por três a dois. A formação de Aveleda respondeu assim da melhor forma aos últimos desaires ultrapassando a sempre difícil equipa de Mindelo. O Aveleda FC é quarto e o ACD Mindelo é agora décimo terceiro, caindo duas posições.

A formação do ACD Arcos e do Desp. Vilar somaram apenas um ponto após empatarem a dois golos. Ambas as formações podiam ter escalado uma posição em caso de vitória, mas não se conseguiram superar. Precisamente os mesmos que o Desp. Vilar. O ACD Arcos continua a somar pontos e foram oito aqueles conquistados nos últimos cinco jogos.
O ACD Arcos manteve a décima posição e o Desp. Vilar manteve a nona posição.

 

Na transmissão deste fim de semana, o CDCR Gião saiu vitorioso sobre o ACD Fajozes na vitória caseira por uma bola a zero e conseguiu a ascensão da semana. Foram duas as posições escaladas.

O Fajozes entra com todo o gás tendo criado logo duas oportunidades perigosas de golo uma delas com grande perigo.

O Gião acabou por reorganizar-se e equilibrar o jogo. Foi uma primeira parte bastante disputada em todos os setores do jogo tendo sido percetível a procura constante da profundidade por parte dos donos da casa, sempre a explorar a velocidade dos extremos, principalmente no lado esquerdo do seu ataque.

Já o Fajozes, procurou construir tirando partido de todas as fazes de jogo, levando calmamente a bola até à área adversária, sempre de forma estratégica.

O certo é que acabou por ser a equipa amarela e verde a conseguir abrir o marcador através de um canto no lado esquerdo. Uma bola arqueada ao segundo poste que encontrou a cabeça Abílio Raposo que ao passar da primeira meia hora de jogo, empurrou a bola para o fundo da baliza, sem grandes chances para o guardião Marafona.

No restante quarto de hora o cenário manteve-se com ambas as formações a usarem dos mesmos recursos até ao fim.

Na segunda parte a equipa visitante voltou com vontade de igualar a partida, mas rapidamente o Gião se encaixou e voltou-se a assistir a um encontro taticamente muito bem disputado. Ainda assim, a meados da segunda parte a defensiva de Fajozes mostrou sinais de grande nervosismo, com uma série de passes errados muito próximos da sua área que não foram, no entanto, aproveitados da melhor forma. Nesta altura já havia entrado em jogo Francisco Oliveira que viria trazer mais perigo para a baliza de Bruno Lopes, nomeadamente um cabeceamento ao segundo poste para defesa apertada e uma grande assistência para o interior da área doméstica que Tiago Silva não conseguiu aproveitar. Perto do final do encontro a partida acorreu maioritariamente perto das duas balizas. Muitos cantos, muitos livres. Emoção até ao fim.

Três notas mais deste encontro: a incrível claque de apoio do CDCR Gião. Estiveram irrequietos o jogo inteiro. A forma como a equipa de Fajozes tentou taticamente surpreender o adversário. Por último a rápida perceção da equipa técnica de Gião, que se adaptou e equilibrou a partida assim que verificaram mudanças táticas dos visitantes

O ACD Fajozes somou a primeira derrota nas últimas cinco partidas e é sétimo.
Após esta jornada o CDCR Gião é agora quinto, com menos um jogo e menos três pontos que o terceiro classificado.