Categoria: Resumo da Semana

Luta pelo acesso à Liga dos Campeões da FFPN aquece enquanto líder caminha para o título em Vila do Conde.

Embora o líder do campeonato siga ainda a uma distância muito tranquila, o mesmo não se pode dizer da restante classificação. Com vinte e quatro pontos em disputa, muitas são ainda as posições por definir e a última jornada em muito veio contribuir para isso, com alguns resultados surpreendentes.

Viajamos até Vila Chã onde os Veteranos receberam o AD Labruge e o resultado final não foi além de um empate a zeros. Acaba por não servir para nenhuma das equipas pois os adversários diretos de ambas perderam pontos e esta poderia ser uma oportunidade de uma delas descolar dos oponentes diretos. O AD Labruge é até agora líder da tabela de equipas há mais jogos sem ganhar, somando onze jogos consecutivos sem conhecer o sabor da vitória. O Vet. Vila Chã é décimo segundo enquanto que o AD Labruge é décimo sexto.

O ACRD Vairão somou a terceira vitória da época frente ao Arcos por dois a um e estão a apenas um ponto do décimo sétimo classificado ADCR Touguinha. Precisamente o próximo adversário da equipa de Arcos. Ora este resultado permito ao atual lanterna vermelha sonhar com descolar da posição atual. O ACD Arcos soma agora cinquenta e cinco golos sofridos. O ACRD Vairão manteve a décima oitava posição e o ACD Arcos manteve a décima terceira posição.

Em Retorta, frente ao GD Tougues travou-se um jogo decisivo para o CDCR Gião nas suas aspirações pelo segundo lugar. Era necessário vencer para se aproximarem do ambicionado lugar, no entanto a equipa da casa venceu por três bolas a uma. A formação de Tougues aproveitou da melhor forma a derrota do Bagunte e ganhou uma almofada no segundo posto, seguindo ainda a treze pontos do líder. Felizmente para a equipa amarela e verde o Aveleda FC também derrapou e não foram ultrapassados por estes na classificação. Ainda assim estão a ser pressionados agora também pelo ACD Fajozes. O CDCR Gião é até agora líder da tabela de equipas há mais jogos a faturar, somando vinte e quatro jogos consecutivos a conhecer o doce sabor do golo. O GD Tougues é segundo enquanto que o CDCR Gião é quarto.

O ADCR Touguinha poderá ter perdido uma boa oportunidade de escalar na tabela após a derrota caseira frente ao ACD Fornelo por dois a quatro. Com a derrota estão agora pressionados pelo Vairão que dista apenas por um ponto. O ACD  Fornelo está agora mais perto do pelotão e uma próxima vitória poderá vê-los a subir ainda mais na tabela. O ADCR Touguinha soma até agora oitenta e dois golos sofridos e mantém o registo de defesa mais batida, já o ACD Fornelo soma setenta e cinco . Após esta jornada o ADCR Touguinha é décimo sétimo enquanto que o ACD Fornelo é décimo quinto.

Em Malta a equipa da casa vendeu, aparentemente, cara a derrota frente ao Retorta. A formação do Malta FC perdeu por três a quatro e viu o Fornelo ultrapassá-los e estão agora em décimo quinto lugar. O ADC  Retorta mantém viva a possibilidade de terminar em quarto, estando a quatro pontos dessa meta. O FC Malta soma agora cinquenta e seis golos sofridos.O ADC Retorta soma agora o seu décimo primeiro jogo consecutivo a sofrer golos.

Uma equipa que discretamente vem criando algumas surpresas, voltou a fazê-lo. Falamos do Desp. Vilar que, embora esteja a fazer um modesto campeonato, tem causado reboliço às equipas do topo. Em casa partilhada com o Aveleda FC, o Desportivo acabou o jogo a vencer por três a dois e está na luta também pelo quarto lugar a cinco pontos do mesmo. Este resultado não deitou nada a perder para os homens de Aveleda mas, em caso de vitória, podiam estar com algum conforto em quarto lugar .

O ACD Mindelo parece estar a a dar sinais de reação aos últimos resultados e logo com uma vitória caseira frente ao ADCRS Guilhabreu, o que fez com que os visitantes descessem dois lugares na classificação. Somam agora quatro pontos nos últimos cinco jogos. O Guilhabreu apenas leva dois pontos na mesma sequência. O ACD Mindelo é décimo primeiro enquanto que o ADCRS Guilhabreu é nono.

O ACD Fajozes continua a pressionar o CDCR Gião após vencer em casa um CCD Macieira que vinha em franca recuperação com três vitórias seguidas. O resultado final foi de três a zero para a equipa de Fajozes. O ACD Fajozes é sexto enquanto que o CCD Macieira é décimo.

Este fim de semana fomos até Rio Mau assistir ao Bagunte FC contra o GD Árvore e saímos de lá com um saco cheio de golos incríveis. Esperava-se um jogo quente e não era para menos. Embora matematicamente seja ainda possível, era necessária uma vitória do Bagunte FC para avivar a esperança do título.

O Bagunte até entrou mais pressionante, com mais vontade, mas o GD Árvore mostrou um pragmatismo tremendo. Logo aos dez minutos um absolutamente incrível livre do suspeito do costume, Rúben Feiteira. Do meio da rua enviou um míssil que apenas parou quando a bola beijou as redes interiores da baliza caseira. O Bagunte FC respondeu logo de seguida e chegou-se a gritar golo nas bancadas, mas Paulo Benta conseguiu em cima da linha impedir o empate. Após este incidente os atuais líderes foram mais definidos e carregaram no acelerador e em cerca de cinco minutos trouxeram tranquilidade ao seu jogo. Cristiano Torres aos trinta e oito minutos aponta um golo que valeu o bilhete. Cinco minutos depois Marcos Areias marca o terceiro numa jogada que deixou a comitiva de Bagunte a reclamar um eventual fora do jogo. Na segunda parte foi notória a mudança de mentalidade dos visitantes. Com o resultado aparentemente feito, ficaram menos pressionantes deixando as despesas do jogo a cargo da equipa da casa. O Bagunte FC cresceu mais com a posse de bola e procurou inverter o resultado. No entanto Luca tratou de fechar o marcador para os arvorenses ao minuto sessenta. Apenas após o quarto golo, o treinador Pedro Ribeiro fez a substituição certa na hora errada. Fez entrar João Santos que precisou de apenas dez minutos para bisar na partida e acender a esperança, ainda que em vão, nos adeptos da casa. O primeiro deles, uma obra prima.

Assim o GD Árvore vê asseguradas as três primeiras posições e leva treze pontos sobre o segundo classificado. O Bagunte FC colocou-se desta forma a dezassete pontos do topo e já poucos em Bagunte deverão sonhar com o título nesta época. Ainda assim a segunda ou terceira posição já não deverão escapar aos encarnados.

Notas de rodapé:

  • Ao jogo entre o ACRD Vairão e o Malta FC da décima nona jornada foi atribuída derrota a ambas as equipas. Não tínhamos previsto esta possibilidade, daí estar para já atribuída uma vitória ao Malta FC na nossa plataforma até corrigirmos essa situação.

 

  • Ao jogo entre o ACD Fornelo e o GD Árvore foi atribuída pós jogo, vitória do GD Árvore por zero a três e não zero a um como havia sido descrito no relatório anterior.

 

  • Também no relatório anterior foi detetado por vários utilizadores a errada posição de praticamente todas as equipas. Deveu-se ao facto de estes relatórios serem criados automaticamente pela plataforma, excetuando o título, a introdução e o resumo do jogo transmitido no fim de semana. Optámos por criar este sistema de forma a assegurar que qualquer emoção, preferência ou outro qualquer fator que pudesse interferir na análise da jornada se mantenha à parte. Garantindo assim uma análise isenta e justa para as diferentes equipas. Dessa forma e, tratando-se de uma jornada fora da “ordem correta”, a plataforma colocou as posições pelas quais as equipas estariam ordenadas à décima oitava jornada, ignorando as posteriores. Lamentamos o sucedido.

Resumo da 25ª e 18ª jornada

Esta semana aconteceram as  vigésima quinta e a décima oitava jornadas, estando esta última em atraso. Não existiram grandes alterações na tabela classificativa, mas já se começam a definir algumas situações. Por exemplo, matematicamente já só as primeiras cinco equipas conseguem alcançar o título.

Assim sendo, na décima oitava jornada o Bagunte FC saiu vitorioso em sobre o ADCR Touguinha, na vitória caseira por cinco bolas a três.No fim de semana passado a equipa de Bagunte havia goleado também em Guilhabreu a formação do ADCRS Guilhabreu por um golo a cinco.O Bagunte FC soma agora o seu sexto jogo consecutivo a marcar.O ADCR Touguinha mantém ainda a pior defesa, somando setenta e oito golos sofridos, mas na última jornada conseguiu distanciar-se do ACRD Vairão com uma vitória por dois a um em casa..
O Bagunte FC manteve a terceira posição e o ADCR Touguinha manteve a décima sétima posição.

A formação do Desp. Vilar venceu a equipa do ACD Fornelo por três a dois e somam duas vitórias consecutivas após terem vencido em Labruge no passado fim de semana por zero a quatro. A formação de Fornelo vinha de uma derrota pela margem mínima frente ao atual líder GD Árvore.
Após esta jornada o Desp. Vilar é nono enquanto que o ACD Fornelo é décimo quinto.

O ACD Fajozes saiu vitorioso sobre o Vet. Vila Chã na vitória caseira por duas bolas a uma. Uma ótima reação da formação azul e amarela à derrota por dois zero frente ao Aveleda FC. Os veteranos somam assim duas derrotas consecutivas, tendo também perdido pontos em Gião como descreveremos no final do artigo.
O ACD Fajozes é sexto e o Vet. Vila Chã é décimo segundo.

O CDCR Gião empatou em contra o ADCRS Guilhabreu por um a um e não conseguiu dar continuidade às três vitórias consecutivas que vinha acumulando. Os homens de Guilhabreu mostram não estar a atravessar a melhor fase da época ao estarem nove jogos consecutivos sem vencerem. O CDCR Gião é até ao momento a equipa há mais tempo a marcar, somando vinte e três jogos consecutivos a ferir a baliza adversária.
O CDCR Gião é quarto e o ADCRS Guilhabreu é sétimo classificado.

A formação do CCD Macieira recebeu e empatou em casa com a equipa do Aveleda FC por zero bolas. Na jornada vinte e cinco havia vencido o FC Malta por um zero, somando dez pontos nas últimas cinco jornadas. O Aveleda vai entrar nos últimos nove jogos numa forma bastante irregular tendo apenas conquistado sete pontos nas últimas cinco partidas.
O CCD Macieira é décimo enquanto que o Aveleda FC é quinto.

Não foi um dia fácil em casa para o FC Malta. Os visitantes não conseguiram obter a desejada vitória sobre o GD Tougues, e acabaram por sair derrotados por zero a seis. Na última jornada os pupilos de Tónel conseguiram vencer por zero a quatro em Arcos. O GD Tougues está há cinco jogos a marcar mais de três golos por jogo e soma agora oitenta e cinco golos marcados.
O FC Malta é décimo quarto enquanto que o GD Tougues é segundo.

A formação do ACD Mindelo venceu a equipa do ACRD Vairão por cinco bolas a duas e, acrescentando ao ponto conseguido no fim de semana passado frente ao ADC Retorta, conseguiu quatro preciosos pontos, tendo em conta que seguem jornadas difíceis nas próximas jornadas. O ACD Mindelo soma agora quarenta e um golos marcados.O ACRD Vairão é até ao momento a equipa há mais tempo sem ganhar, somando onze(doze, tendo em conta esta jornada atrasada) jogos consecutivos.
O ACD Mindelo é décimo primeiro e o ACRD Vairão é décimo oitavo.

Por Retorta , a equipa da casa goleou o AD Labruge por sete bolas a uma. O ADC Retorta soma agora o seu segundo(terceiro, tendo em conta esta jornada atrasada) jogo consecutivo a marcar. O AD Labruge lidera a tabela de equipas há mais jogos a sofrer, somando vinte e cinco jogos consecutivos a conhecer o amargo sabor de sofrer golos.
O ADC Retorta é oitavo e o AD Labruge é décimo sexto.

A formação do GD Árvore goleou a equipa do ACD Arcos por seis bolas a uma e, agregando ao resultado do fim de semana passado(Venceu por zero a um em Fornelo), os atuais campeões já garantiram os cinco primeiros postos faltando ainda nove jornadas. O GD Árvore é até ao momento a equipa com mais golos marcados, somando cento e dezasseis golos marcados.O ACD Arcos soma agora a sua terceira partida consecutiva a perder.
Após esta jornada o GD Árvore continua em primeiro com setenta e um pontos enquanto que o ACD Arcos é décimo terceiro com vinte e oito pontos amealhados.

No encontro transmitido pelo 11inicial.pt no fim de semana, estivemos em Gião para acompanhar o CDCR Gião – Vet. Vila Chã que terminou com um dois a um a favor da equipa da casa.

A equipa de Vila Chã apresentou-se matreira durante todo o jogo, com um bloco baixo, mas com grande capacidade de explodir sempre que a oportunidade surgiu. Pecou apenas à entrada do último terço com o último/penúltimo passe a fracassar constantemente. Já a formação de Gião assumiu as responsabilidades e usou da posse da bola para tentar desmontar a defesa adversário e sentiu sérias dificuldades para faturar.

O primeiro golo do encontro surgiu perto da meia hora de jogo, após cobrança de livre por parte de Henrique. Marco Piloto hesitou na saída e ficou a meio caminho e Abílio Raposo não sentiu grandes dificuldades para abrir o marcado a favor do CDCR Gião. A festa não duraria muito, pois dois pares de minutos depois, também de livre, com a bola a sofrer (aparentemente) ainda um desvio de um jogador dos Veteranos, Fábio Silva ao segundo poste, surge sem oposição e envia a bola para o fundo das redes caseiras.

Na segunda parte ambas as formações mantiveram as estratégias e vimos um jogo muito similar ao da primeira parte. Com apenas uma diferença. Apenas uma equipa conseguiu fazer o marcador mexer-se. Foi ao pisar dos setenta e cinco minutos. Um livre ainda a meio campo, batido para o corredor esquerdo, um cruzamento sem grandes artificies precedentes para o segundo poste. De primeira, dentro da pequena área, Pedro Oliveira fatura o golo diferenciador do encontro.

Este resultado agregado ao resultado de ontem coloca o CDCR Gião em quarto lugar e o Vet. Vila Chã em décimo segundo.

 

Sete primeiras posições ao rubro em Vila do Conde

Num fim de semana que também se respirou Liga dos Campeões da FFPN, a liga sofreu inúmeras alterações, nomeadamente nos sete primeiros postos. Os destaques vão para o CDCR Gião que é agora quarto à condição, para o ADC Retorta que ombreou o Bagunte FC em fim de semana de aniversário dos encarnados e para o CCD Macieira que continua a escalar posições, estando agora muito longe dos resultados da primeira volta.

O GD Árvore venceu o ADCRS Guilhabreu por três bolas a zero. O GD Árvore é, até ao momento a equipa com mais golos marcados, somando cento e nove golos.O ADCRS Guilhabreu é até agora líder da tabela de equipas há mais jogos sem faturar, somando um jogo sem viver o doce sabor do golo.
O GD Árvore é primeiro e o ADCRS Guilhabreu é sétimo classificado.

Em casa, o Vet. Vila Chã saiu vitorioso sobre o ACD Arcos, na vitória caseira por duas bolas a uma.
O Vet. Vila Chã é décimo e o ACD Arcos é décimo segundo caindo duas posições.

A formação do ACD Fornelo somou três pontos frente à equipa do ACRD Vairão, em Vairão, vencendo por zero a dois.
O ACRD Vairão é décimo oitavo enquanto que o ACD Fornelo é décimo quinto.

Em Retorta, a meio da semana, a formação do GD Tougues goleou a equipa do ADCR Touguinha por sete a um. O GD Tougues soma agora a sua quinta vitória consecutiva.O ADCR Touguinha soma até agora setenta e dois golos sofridos e é a pior defesa da competição até ao momento.
O GD Tougues subiu para a segunda posição e o ADCR Touguinha manteve a décima sétima posição.

Em jogo muito importante para as duas equipas, formação do ACD Mindelo não conseguiu somar três pontos frente à equipa do CCD Macieira, acabando por perder por um a dois. O ACD Mindelo soma agora quarenta e três golos sofridos.
O ACD Mindelo é décimo terceiro enquanto que o CCD Macieira é décimo primeiro.

A formação do ACD Fajozes venceu a equipa do AD Labruge por três bolas a duas. O AD Labruge é até lidera a tabela de equipas há mais jogos a sofrer, somando vinte e três jogos consecutivos a conhecer o amargo sabor de sofrer golos.
O ACD Fajozes é sexto enquanto que o AD Labruge é décimo sexto.

O CDCR Gião saiu vitorioso em sobre o Desp. Vilar, na vitória caseira por duas bolas a quatro. O Desp. Vilar soma agora o seu segundo jogo consecutivo a sofrer golos.O CDCR Gião é até agora líder da tabela de equipas há mais jogos a faturar, somando vinte e um jogos consecutivos a conhecer o doce sabor do golo.
O Desp. Vilar é nono e o CDCR Gião é quarto.

O Bagunte FC empatou em frente ao ADC Retorta, com o marcador a ficar-se por duas bolas a duas. O Bagunte FC soma agora o seu quinto jogo consecutivo a sofrer golos.O ADC Retorta soma agora quarenta e sete golos sofridos e cinquenta e um marcados.
Após esta jornada o Bagunte FC é terceiro enquanto que o ADC Retorta é oitavo.

Quanto à prestação das equipas Vilacondenses da Liga dos Campeões da FFPN, o Aveleda FC diz adeus à próxima fase da competição com um jogo por disputar após derrota por dois a um frente ao CCD Macieira. Estes últimos ainda sonham com a passagem, estando dependentes deles próprios e, curiosamente, de um resultado positivo do Aveleda FC no próximo jogo. No grupo C o GD Tougues apurou-se após vitória por duas bolas a uma frente ao AD Guimarei, tendo um jogo ainda por disputar. No grupo D as hipóteses do GD Árvore também se preveem promissoras após vitória larga por seis a um frente ao ACRD Nespereira, visto que apenas necessitam de um ponto no próximo jogo para também eles seguirem em frente.

Cumprindo-se as expectativas, Vila do Conde estará em maioria nas meias finais, com possivelmente duas a três equipas presentes a pertencerem ao concelho. Os outros concelhos serão, já certo a Póvoa de Varzim com pelo menos uma equipa, e com algumas possibilidades, Santo Tirso que aguarda a prestação na próxima jornada do UD S.Mamede.

CCD Macieira surpreende Bagunte FC em casa.

Jornada surpreendente em Macieira da Maia e muitas alterações a meio da tabela em Vila do Conde. GD Árvore ultrapassa a barreira dos cem golos e um duelo muito aguerrido em Gião.

Não foi um dia fácil em Vairão para a equipa da casa. Os visitantes não conseguiram surpreender e obter a desejada vitória sobre o GD Tougues, e acabaram por sair derrotados por uma bola a quatro.
O ACRD Vairão é décimo oitavo enquanto que o GD Tougues é terceiro agora a apenas um ponto do segundo classificado.

A formação do ADCR Touguinha perdeu contra a equipa do Vet. Vila Chã por zero a dois. O ADCR Touguinha soma agora o seu décimo quarto jogo consecutivo sem ganhar. O Vet. Vila Chã soma agora a sua segunda partida consecutiva sem perder.
O ADCR Touguinha manteve a décima sétima posição e o Vet. Vila Chã subiu para a décima segunda posição.

Por Retorta, a formação do ADC Retorta perdeu frente a equipa do GD Árvore por zero a cinco. O ADC Retorta soma agora quarenta e cinco golos sofridos. O GD Árvore é até ao momento a equipa com melhor ataque, contabilizando no total cento e três golos marcados.
Após esta jornada o ADC Retorta é oitavo enquanto que o GD Árvore é primeiro isolado e com menos um jogo.

A formação do CCD Macieira causou choque esta jornada e venceu a equipa do Bagunte FC por dois a um. O Bagunte FC soma agora segunda derrota nos últimos cinco jogos.
O CCD Macieira é agora décimo primeiro enquanto que o Bagunte FC é segundo estando a nove pontos do líder a apenas com um de avanço do terceiro classificado.

O AD Labruge saiu derrotado pelo FC Malta na vitória forasteira por zero bolas a uma. O FC Malta consegue assim nove importantes pontos nos últimos cinco jogos, enquanto que o AD Labruge apenas conseguiu um ponto nas últimas cinco partidas.
Após esta jornada o AD Labruge é décimo sexto enquanto que o FC Malta é décimo quarto.

A equipa do ACD Fornelo surpreendeu e empatou em Fornelo, frente ao ADCRS Guilhabreu por duas bolas. O ACD Fornelo é até ao momento a equipa com mais golos sofridos, contabilizando no total sessenta e nove golos sofridos. A formação de Guilhabreu mostra estar a atravessar uma má fase não tendo vencido qualquer um dos seus últimos cinco jogos.
O ACD Fornelo é décimo quinto enquanto que o ADCRS Guilhabreu é sexto.

Por Aveleda, a formação do Aveleda FC venceu a equipa do ACD Mindelo por três a dois. A formação de Aveleda respondeu assim da melhor forma aos últimos desaires ultrapassando a sempre difícil equipa de Mindelo. O Aveleda FC é quarto e o ACD Mindelo é agora décimo terceiro, caindo duas posições.

A formação do ACD Arcos e do Desp. Vilar somaram apenas um ponto após empatarem a dois golos. Ambas as formações podiam ter escalado uma posição em caso de vitória, mas não se conseguiram superar. Precisamente os mesmos que o Desp. Vilar. O ACD Arcos continua a somar pontos e foram oito aqueles conquistados nos últimos cinco jogos.
O ACD Arcos manteve a décima posição e o Desp. Vilar manteve a nona posição.

 

Na transmissão deste fim de semana, o CDCR Gião saiu vitorioso sobre o ACD Fajozes na vitória caseira por uma bola a zero e conseguiu a ascensão da semana. Foram duas as posições escaladas.

O Fajozes entra com todo o gás tendo criado logo duas oportunidades perigosas de golo uma delas com grande perigo.

O Gião acabou por reorganizar-se e equilibrar o jogo. Foi uma primeira parte bastante disputada em todos os setores do jogo tendo sido percetível a procura constante da profundidade por parte dos donos da casa, sempre a explorar a velocidade dos extremos, principalmente no lado esquerdo do seu ataque.

Já o Fajozes, procurou construir tirando partido de todas as fazes de jogo, levando calmamente a bola até à área adversária, sempre de forma estratégica.

O certo é que acabou por ser a equipa amarela e verde a conseguir abrir o marcador através de um canto no lado esquerdo. Uma bola arqueada ao segundo poste que encontrou a cabeça Abílio Raposo que ao passar da primeira meia hora de jogo, empurrou a bola para o fundo da baliza, sem grandes chances para o guardião Marafona.

No restante quarto de hora o cenário manteve-se com ambas as formações a usarem dos mesmos recursos até ao fim.

Na segunda parte a equipa visitante voltou com vontade de igualar a partida, mas rapidamente o Gião se encaixou e voltou-se a assistir a um encontro taticamente muito bem disputado. Ainda assim, a meados da segunda parte a defensiva de Fajozes mostrou sinais de grande nervosismo, com uma série de passes errados muito próximos da sua área que não foram, no entanto, aproveitados da melhor forma. Nesta altura já havia entrado em jogo Francisco Oliveira que viria trazer mais perigo para a baliza de Bruno Lopes, nomeadamente um cabeceamento ao segundo poste para defesa apertada e uma grande assistência para o interior da área doméstica que Tiago Silva não conseguiu aproveitar. Perto do final do encontro a partida acorreu maioritariamente perto das duas balizas. Muitos cantos, muitos livres. Emoção até ao fim.

Três notas mais deste encontro: a incrível claque de apoio do CDCR Gião. Estiveram irrequietos o jogo inteiro. A forma como a equipa de Fajozes tentou taticamente surpreender o adversário. Por último a rápida perceção da equipa técnica de Gião, que se adaptou e equilibrou a partida assim que verificaram mudanças táticas dos visitantes

O ACD Fajozes somou a primeira derrota nas últimas cinco partidas e é sétimo.
Após esta jornada o CDCR Gião é agora quinto, com menos um jogo e menos três pontos que o terceiro classificado.

Vigésima primeira jornada

O ADCR Touguinha empatou em Touguinha frente ao ACD Fajozes, com o marcador a ficar-se por uma bola a uma. O ADCR Touguinha soma agora cinquenta e nove golos sofridos. O ACD Fajozes soma agora o seu décimo jogo consecutivo a sofrer.
O ADCR Touguinha é décimo sétimo e o ACD Fajozes é sexto a dois pontos do ADCRS Guilhabreu.

O GD Tougues venceu o Vet. Vila Chã por duas bolas a zero.
O GD Tougues é terceiro a quatro pontos do segundo classificado enquanto que o Vet. Vila Chã é décimo terceiro a um ponto da décima terceira posição

O CCD Macieira saiu vitorioso sobre o ADCRS Guilhabreu na vitória caseira por quatro a três. O ADCRS Guilhabreu soma agora a sua terceira partida consecutiva sem vencer.
O CCD Macieira é décimo subindo duas posições e o ADCRS Guilhabreu é quinto com os mesmos dois pontos de diferença para o Aveleda FC.

A formação do AD Labruge foi derrotada em Labruge pela equipa do Bagunte FC por duas bolas a seis. O Bagunte FC reagiu da melhor forma ao desaire da última jornada e mostrou o seu espirito matador.
O AD Labruge manteve a décima sexta posição e o Bagunte FC manteve a segunda posição.

Por Fornelo foi uma jornada feliz com os caseiros a receberem o ACD Retorta r com uma vitória por três bolas a zero. O ACD Fornelo soma até agora sessenta e três golos sofridos e é a pior defesa da competição até ao momento, tendo no entanto mantido a sua baliza a salvo neste último jogo.
O ACD Fornelo é décimo quarto enquanto que o ADC Retorta é sétimo.

A formação do Aveleda FC não conseguiu somar os três pontos frente à equipa do GD Árvore, em Aveleda, tendo perdido por zero a cinco. O Aveleda FC soma agora a sua segunda derrota em três jogos.O melhor ataque até ao momento pertence ao GD Árvore que lidera a lista de equipa com mais golos marcados, somando oitenta e nove golos no total.
O Aveleda FC é quarto e o GD Árvore é primeiro.

A formação do ACD Arcos venceu a equipa do FC Malta por dois a um. O ACD Arcos soma agora trinta e sete golos sofridos. O FC Malta somou apenas quatro pontos nos últimos cinco jogos.
O ACD Arcos é décimo primeiro enquanto que o FC Malta é décimo quinto.

No jogo transmitido pelo 11inicial.pt, a formação do Desp. Vilar somou três pontos frente à equipa do ACRD Vairão, em Fajozes, vencendo por um a três.
Acabou por ser um jogo bastante disputado, com ambas as equipas a procurarem ativamente a vitória. Com ambas as equipas a necessitarem de pontos urgentes para escalar a classificação, foi o Desp. Vilar a adiantar-se no marcador aos vinte e um minutos por João Brito através de um cabeceamento ao primeiro poste após marcação de um canto. O ACD Vairāo não se deixou ficar e numa situação de contra-ataque, Daniel Ribeiro aproveitou da melhor forma o desentendimento na defesa de Vilar aos quarenta e um minutos e empurrou a bola para o fundo da baliza restabelecendo assim a igualdade.

Na segunda parte os argumentos voltaram a ser os mesmo. O Desp. Vilar conseguia sair com mais à vontade a partir da defesa, apesar do terreno de jogo ser pelado, enquanto que o ACD Vairão optava por jogar na profundidade através de pontapés longos. O certo é que ambas as opções criavam perigo para o adversário. Foi preciso esperar pela meia hora da segunda parte para que os golos voltassem. Fábio Sá beneficiou de uma penalidade após uma falta dentro da área cometida sem qualquer necessidade pela defensiva amarelada. Sem ceder à pressão, Fábio Sá engana o guarda-redes e devolve a vantagem ao Desportivo. Um pouco contra a corrente de jogo do momento, visto que o ACD Vairão forçava de todas as maneiras possiveis o empate, surgiu o golo do encontro. Já perto do fim do jogo, a defesa de Vilar despacha a bola de qualquer forma e esta é recebida calmamente pelo defensor oposto que, sem qualquer necessidade aparente, tenta fintar Carlos Moreira que lhe rouba a bola, finta um outro defesa e à entrada da área aplica um belo chapéu, sem qualquer chance de defesa, ao guarda-redes de Vairão.

No fim acabaram por ser os erros defensivos a ditar as diferenças entre ambas as equipas. Com este resultado o ACD Vairão mantém o último lugar enquanto que o Desp. Vilar segue em nono.

Chuva de golos na vigésima jornada

Foi uma jornada repleta de emoções, golos, reviravoltas e algumas surpresas. Foram 45 golos marcados e ainda falta decorrer um jogo.

Apenas em dois jogos foram marcados menos de dois golos, num total de oito já realizados.

Olhando ainda à décima nona jornada, o jogo que não terminou, ACRD Vairão vs FC Malta, que até à interrupção estam os caseiros a vencer por três zero, terminou na secretaria com a decisão de punir a equipa de Vairão com uma derrota por três a zero devido aos desacatos ocorridos.

Voltando à última jornada, o FC Malta não foi além de um empate a uma bola frente ao agora penúltimo classificado ADCR Touguinha. A equipa de malta perde assim uma boa oportunidade de se colr aos seus adversários diretos enquanto que a equipa de Touguinha ultrapassou o ACRD Vairão na tabela.

O ACD Fajozes recebeu e goleou o ACRD Vairão com uma pesadissima vitória por sete golos contra um único de resposta. A formação de Fajozes manteve o sexto posto mas encurta distâncias para o quinto lugar. O ACRD Vairão cai agora para último.

O Desp. Vilar recebeu o GD Tougues mas não conseguiu impedir os visitantes de auferirem quatros golos sem resposta. A formação do Desp. Viar mantém o nono lugar, mas viu a distância para o oitavo aumentar. Já o GD Tougues vê agora com bons olhos o seu regresso às vitórias e a aproximação ao segundo lugar.

A surpresa da jornada foi o resultado final do jogo que colocou frente a frente o Bagunte FC e o CDCR Gião onde os adeptos visitantes puderam vibrar com a incrivel vitório por zero a três contra o actual segundo classificado. A formação de bagunte poderá ver os líderes distanciarem-se ainda mais, tendo enconta que ainda falta disputar-se o jogo entre CDCR Gião e o GD Árvore. Jogo esse que em caso de vitória poderá levar a formação de Gião até ao sexto lugar.

Em Vila Chã os Veteranos não conseguiram a receção ao ACD Fornelo que imaginavam e cederam a vitória aos visitantes por dois a três. Os Vet. Vila Chã mantêm o décimo primeiro posto e viram esfumar-se a oportunidade de ocupar o nono lugar já nesta jornada. O ACD Fornelo ultrapassa assim o AD Labruge na classificação e é décimo quinto.

O ADC Retorta volta a sorrir frente ao CCD Macieira e venceram por cinco bolas a três a formação vermelha e negra. A equipa da casa manteve assim a pressão sobre os oponentes que estão classificados imediatamente acima ocupando o sétimo lugar. O CCD Macieira mantém o décimo segundo lugar.

O GD Árvore recebeu o AD Labruge atual, décimo sexto classificado. Mostraram o porquê de se manterem isolados na lista de melhor ataque e desferiram um duro oito a zero aos visitantes. Mantêm o primeiro lugar provisóriamente com seis pontos de avanço, estando ainda por disputar uma jornada em atraso. O AD Labruge vê assim a sua ascenção atrasar-se com esta derrota e são agora décimo sexto classificados.

No jogo transmitido pelo 11inicial.pt fomos até Guilhareu assistir a um emocionante ADCRS Guilhabreu vs Aveleda FC. Em causa estava o quarto ou até o terceiro lugar(caso o GD Tougues perdesse) e as coisas até começaram bem para a equipa da casa. Foram francamente superiores na primeira parte, num jogo duro com algumas jogadas muito interessantes.

Desde cedo perceberam que o corredor esquerdo dos visitantes estavam algo fragilizado e usaram e abusaram desse corredor. Criaram várias oportunidades que culminaram num tranquilo dois zero no fim da primeira parte. Os golos foram marcados por João Marcelo e João Nogueira. Os adeptos da casa que esperavam uma segunda parte tranquila sairam do recinto com um sabor amargo. Os visitantes ajustaram as marcações a meio campo e foram mais tranquilos na busca do golo. Ainda sofreram alguns sustos mas a eficácia demonstrada nesta fase do jogo acabou por atropelar o adversário. Procederam a uma incrivel reviravolta que iria colocar no marcador o resultado final de dois golos a cinco, a favor do Aveleda FC. Os golos do Aveleda F.C foram marcados por Eduardo Moreira, Ricardo Neves fez o empate e José Albuquerque colocou a equipa do Aveleda F.C na frente do marcador. Pedro Cardoso marcou o quarto golo e a fechar as contas novamente José Albuquerque, que bisou na partida.

Desta jornada falta jogar-se o ACD Mindelo vs ACD Arcos que foi adiado.

 

 

 

Volta a rolar a bola para o campeonato

Três empates, um jogo adiado e um interrompido. Foi uma jornada dificil em Vila do Conde com duas equipas a sobressaírem-se. O ACD Mindelo obtém a subida da semana, escalando tês posições na tabela e o ACD Retorta conseguir somar três preciosos pontos em casa do Aveleda FC.

A formação do ACD Arcos não conseguiu somar os três pontos frente à equipa do Bagunte FC, em Arcos, tendo perdido por zero a um. O ACD Arcos soma agora o seu segundo jogo consecutivo sem pontuar.
O ACD Arcos desceu para a décima terceira posição e o Bagunte FC mantém a segunda posição provisoriamente mais perto do líder.

Em Labruge, o ADCRS Guilhabreu não conseguiu superiorizar-se sobre o AD Labruge, e acabou por obter um empate por duas bolas a duas. O AD Labruge soma agora quarenta e quatro golos sofridos. O ADCRS Guilhabreu soma vinte e seis sofridos.
O AD Labruge é décimo quarto e o ADCRS Guilhabreu é quarto e cada vez mais próximo do GD Tougues.

A formação do ACD Fornelo venceu a equipa do CCD Macieira por três bolas a uma. O ACD Fornelo soma até agora sessenta e um golos sofridos e é a pior defesa da competição até ao momento.
O ACD Fornelo manteve a décima sexta posição e o CCD Macieira desceu para a décima segunda posição.

A formação do Aveleda FC foi derrotada em Aveleda pela equipa do ADC Retorta por uma bola a duas. Com este resultado a formação da casa perde a oportunidade de se igualar pontualmente ao GD Tougues e fica-se pelo quinto lugar.
O ADC Retorta é agora sétimo, ultrapassando o CDCR Gião, cujo jogo com o GD Árvore foi adiado devido ao surgimento de alguns casos de Covid-19.

O ADCR Touguinha recebeu, mas não conseguiu vencer o ACD Mindelo, perdendo por uma bola a duas. O ADCR Touguinha soma agora a sua sexta derrota consecutiva. A equipa de Mindelo volta a escalar posições, três esta jornada, e é agora décimo qualificado.
O ADCR Touguinha é último.

O ACRD Vairão recebeu e está de momento a vencer com um resultado categórico o FC Malta por três a zero. Segundo a página afavcd.pt, o jogo encontra-se interrompido e aguardamos informações quanto ao desfecho. No entanto, na mesma página consultando a tabela classificativa os homens de Vairão somam já os três pontos.

A equipa do Vet. Vila Chã empatou em Vila Chã, frente ao Desp. Vilar a uma bola. Com este confronto direto ambas as equipas perderam a oportunidade de ultrapassar ou distanciar-se do adversário.
O Vet. Vila Chã é agora décimo primeiro enquanto que o Desp. Vilar mantém o nono.

No jogo transmitido pelo 11inicial.pt as formações do GD Tougues e o ACD Fajozes igualaram forças num empate a uma bola.
As coisas começaram muito melhor para os visitantes que, na primeira meia hora foram donos e senhores das grandes oportunidades. No entanto foram incapazes de finalizar com sucesso as várias ocasiões flagrantes de que dispuseram nesse período, à exceção do lance que originou o primeiro golo do encontro. O lance tem origem numa perda de bola da defesa do GD Tougues ainda à entrada da sua grande área e, num toque repleto de classe e precisão, Eduardo Alves remata rasteiro e colocado ao poste direito da baliza touguense. A partir desse momento a formação esverdeada encontrou-se consigo própria e até ao final da primeira parte não cedeu mais nenhuma situação de perigo. Na segunda parte do encontro, as dificuldades físicas de ambas as equipas sobressaíram. O GD Tougues beneficiou bastante da entrada do ainda em recuperação André Castro que trouxe mais concisão ao jogo da formação da casa. Sem grandes alternativas para refrescar o meio campo, o ACD Fajozes limitou-se a aguentar o resultado da melhor forma que lhes era possível. O golo do empate surgiu perto do primeiro quarto de hora da segunda parte. após jogada de insistência, um cruzamento vido do lado direito do ataque caseiro coloca a bola nos pés de Carlos Magalhães que na zona de penalti, remata ainda em rotação e iguala a partida. A emoção maior estaria reservada para o final. Um penalti falhado por Jorge Graça que daria muito provavelmente a vitória aos forasteiros e uma absolutamente incrível defesa de João Marafona asseguraram que o resultado final não sofreria alterações.
O GD Tougues e ACD Fajozes afastam-se assim ainda mais do seu objetivo inicial e prometem agora ambas focarem-se na Taça sem descurarem a melhor classificação possível na liga.
Nota: Este fim de semana levamos a cabo várias experiências, nem todas correram como expectável, nomeadamente a publicação automática dos jogos a ser transmitidos e o facto de nos vermos obrigados a interromper a flash interview enquanto os elementos do ACD Fajozes analisavam o jogo. Também lamentamos que, devido à jornada que se encontra em atraso, os nossos dados estatísticos na plataforma encontram-se baralhados. Esperamos resolver a situação o mais rápido possível.

Tudo igual na frente com revolução no meio da tabela

Apesar de estarmos a alcançar a metade da época, a tabela classificativa continua a baralhar-se todas as semanas. Isso torna-se mais evidente a meio da tabela e isso deve-se fundamentalmente ao grande equilíbrio que por lá habita. A diferença entre o quinto lugar e o décimo terceiro é a mesma que existe entre o primeiro classificado e o terceiro, onze pontos.

Iniciamos a nossa ronda habitual pelo Vet. Vila Chã x ACD Mindelo que terminou com a vitória da equipa da casa por um zero. Com este resultado César termina com a série de resultados menos positivos e termina também com os resultados positivos que a equipa de Mindelo vinha conseguindo.

Por Vilar, continua-se a sorrir após a equipa conquistar o sétimo ponto nos últimos cinco jogos com uma vitória sobre o Malta FC por duas bolas a zero. Assim o Desp. Vilar mantém o nono lugar, mas aproxima-se das posições superiores enquanto o Malta FC perdeu a oportunidade de também encurtar distâncias e é décimo quinto.

O ACD Fornelo foi goleado em casa pelo ACD Fajozes que voltou finalmente às vitórias com o resultado de uma bola a cinco e subiu uma posição para o sétimo posto. O ACD Fornelo mantém-se em décimo sexto com dez pontos.

O ACD Arcos continua a sua impressionante recuperação e já é décimo classificado após vencer o ADC Retorta. A equipa de arcos somou mais pontos nestas duas semanas repletas de jogos do que na restante competição e impulsionou bastante a sua ascensão. Já o ADC Retorta somou apenas cinco pontos nos últimos cinco jogos e caiu para a oitava posição.

O AD Labruge não conseguiu levar a melhor sobre o Aveleda FC e acabou por perder por uma bola a zero. Este resultado aproxima os homens de Aveleda dos três primeiros lugares beneficiando dos quatro jogos sem vencer do GD Tougues. O AD Labruge apenas pode olhar para estas duas semanas e ficar feliz com os sete pontos alcançados. Tantos como os até então conquistados. Mantêm o décimo quarto posto.

O CDCR Gião segue a todo o gás, somando mais três pontos na vitória por dois zero frente ao CCD Macieira. A equipa de Gião é agora quinto classificado e já olha de perto para o top-3. A formação de Macieira somou a segunda derrota nos últimos cinco jogos e viu a sua posição descer dois lugares.

O ACRD Vairão não conseguiu impedir o ímpeto matador da equipa do GD Árvore e sofreu uma derrota por três golos sem resposta. Desta forma a equipa de Vairão segue em décimo sétimo e a formação de Árvore mantém os seis pontos de diferença sobre o segundo lugar.

No passado Domingo transmitimos o GD Tougues x Bagunte FC naquele que seria o jogo de disputa pelo segundo lugar. O resultado final sorriu aos visitantes que se mostraram mais eficazes e coesos durante todo o jogo. Foi um jogo bastante disputado, talvez com maior pendor no desenvolvimento do jogo para o Bagunte FC.

O Bagunte FC dez questão de pressionar muito alto, o que fez com que o jogo se desenrolasse maioritariamente no meio campo da equipa da casa, sendo que o GD Tougues soube adaptar-se e tirar partido dessa situação explorando por diversas vezes a velocidade dos seus atacantes. Não foram criadas grandes oportunidades de golo nem na primeira nem na segunda parte e os golos acabaram mesmo por surgir no final de cada parte. O primeiro foi aos quarenta e cinco minutos de jogo e foi simplesmente uma cobrança de livre incrível à entrada da área. Ricardo Fonseca sacou da régua e esquadro e colocou a bola de forma tensa no poste direito da baliza de João Maravalhas, sem qualquer tipo de possibilidades de defesa para o guardião. O segundo golo nasce com a dificuldade da defesa de Tougues em aliviar a bola do seu reduto mais defensivo, com o número dez do Bagunte FC, António Serrão a recuperar a bola e deixar para João Campos que vê Luís Sousa completamente sozinho no lado esquerdo do ataque e passa na diagonal. Luís Souza não desperdiça o cara-a-cara com Joaquim Castro, que, entretanto, rediria João Maravalhas que saiu por lesão, e coloca a bola no fundo das redes perfazendo assim o resultado final.

Desta forma o sonho do título ficou um tudo ou nada mais longe para o GD Tougues que está agora a onze pontos do topo da tabela e permitiu ao Bagunte FC cimentar o segundo lugar e manter a distância de seis pontos para o GD Árvore.

Duelo de titãs termina com líder ainda mais isolado

Foi um feriado recheado de emoções e as equipas em Vila do Conde insistem em surpreenderem.

O ADC Retorta venceu em casa o ADCR Touguinha por três a zero e subiu uma posição, estando agora empatado pontualmente com o ACD Fajozes, mas em sétimo lugar. A equipa de Touguinha mantém o último posto.

O ACD Mindelo obteve um empate a uma bola frente ao Desp. Vilar e ambas seguem também empatadas na classificação geral com dezanove pontos. A Formação de Mindelo está agora em quatro jogos sem perder.

O ACD Fornelo não conseguiu impedir a vitória do AD Labruge em casa por duas bolas a três e os filhos do mar continuam a sua ascensão na tabela. Somam agora catorze pontos e são décimos quartos.

O CCD Macieira e p ACD Arcos continuam a sua recuperação e amealharam mais um ponto cada no empate a duas bolas. Assim os visitados seguem em três jogos sem perder e o ACD Arcos seguem com sete jogos também invencíveis.

O jogo que surpreendeu esta jornada foi a receção ao CDCR Gião por parte do Aveleda FC que terminou com a amarga derrota da formação residente por duas bolas a seis. Com a derrota a formação de Aveleda perdeu a oportunidade de se colar ao terceiro lugar e viu ainda o ADCRS Guilhabreu alcançá-los. Já a equipa de Gião está agora a três pontos do quinto e sexto lugar. Esta foi uma fantástica recuperação do CDCR Gião, tendo em conta que vinham de uma desapontante derrota na última jornada.

Por Malta respira-se de alívio ao alcançarem um importante empate frente a um ACD Fajozes que tem vindo a perder imenso terreno nas posições cimeiras, ainda que este ponto possa significar que pretendem fechar a primeira mão da melhor forma possível.

O ADCRS Guilhabreu sobe aproveitar as perdas de pontos das equipas que estão posicionadas à sua frente e encurtou muitas distâncias vencendo o penúltimo classificado, ACRD Vairão por quatro bolas contra apenas uma de resposta. Ambas as formações mantiveram as suas posições.

O Bagunte colocou pressão na equipa do GD Tougues e tirou partido disso ao venceram os Vet. Vila Chã por três a zero em Rio Mau. São agora segundos e vão defrontar os Touguenses na próxima jornada, este Domingo, e discutir assim o segundo posto da tabela. Jogo este que também terá como óbvios interessados os elementos do GD Árvore, pois poderão aumentar vantagens este fim de semana. Apesar da derrota, a equipa de Vila Chã manteve a décima terceira posição.

No jogo grande da jornada, que foi transmitido na nossa página, com uma audiência incrível, o GD Árvore cumpriu as expectativas com um pesado resultado de quatro zero que irá certamente agitar a próxima jornada. Isto porque o resultado continuará a impulsionar os Arvorenses que poderão aumentar ainda mais as distâncias para o segundo lugar dependendo precisamente, do resultado entre Bagunte FC e GD Tougues no Domingo.

Relativamente o jogo em si, foi muitíssimo bem disputado e o resultado, apesar de mostrar bem a diferença na fase de finalização entre ambas as equipas, não é reflexo de domínio do jogo. Jogos este que até foi bastante equilibrado nos diferentes momentos.

Logo aos dez minutos o marcador foi alterado após uma bela jogada individual de Paulo Rocha no lado direito do ataque Arvorense, Paulo aproveita o mau posicionamento da defesa dos visitantes (estavam demasiado fechados à sua esquerda) e cruza para Marcos Areias que com bastante espaço a entrada da área finaliza de forma gélida num remate cruzado com poucas hipóteses para João Maravalhas. Um par de minutos depois, Marcos Areias ainda enviaria uma bola ao poste. Manteve-se o equilíbrio na primeira parte, ainda que o GD Árvore estivesse sempre mais confortável com a bola do que o adversário que parecia acusar a importância do jogo e falhava alguns passes importantes na fase inicial dos seus contra-ataques o que trouxe algumas situações de perigo desnecessárias. Rúben Feiteira saiu lesionado no primeiro terço da primeira parte. Ainda na primeira parte o resultado poderia ter sido alargado, mas, provavelmente o excesso de confiança de Marcos Areias e João Maravalhas impediram esse desfecho.

A segunda parte foi bem mais interessante em termos táticos (explicamos mais à frente).

Paulo Rocha quase que dilatava a vantagem com uma tentativa de chapéu falhada no fim do primeiro tempo.

Na segunda parte, a equipa da casa voltou a entrar mais concentrada e bastaram quinze minutos para resolver o jogo. Primeiro por Paulo Rocha que, após recuperação de Nilton que imediatamente solta a bola para a arrancada de Cristiano Torres, este faz a transição defesa-ataque e liberta a bola para o seu colega. Paulo liberta-se de um adversário e, com três defesas a contorná-lo desfere um remate à zona central da baliza acabando por entrar. Apesar da dificuldade e beleza da jogada, fica no ar que, a não ser que a bola tenha sofrido um desvio (não é percetível), o guarda-redes do GD Tougues poderia ter feito algo mais. Bastou apenas dezasseis segundos e três intervenientes para concluir esta jogada.

Após passe em profundidade de João Maravalhas, Ricardo Fangueiro vence o duelo físico com Nilton e já dentro da grande-área cruza para Diogo Araújo falhar de primeira, ao primeiro poste, aquele que seria o primeiro golo dos visitantes e daria provavelmente outro sentido ao jogo.

Ao décimo quinto minuto, numa jogada coletiva, Cristiano Torres liberta a bola na direita para Nelson Areias, que, entretanto, entrou no jogo, este encontra Luca no centro do terreno que de primeira isola Cristiano Torres, entretanto desmarcado e este, frente a frente com João Maravalhas contraria as expectativas de um remate e cruza para a esquerda e, Marcos Areias novamente, apenas precisou de encostar para o fundo da baliza.

Neste momento iriamos assistir a uma mudança de atitudes e formas de controlar o jogo de ambas as equipas.

Após o terceiro golo sofrido, a equipa esverdeada encontrou-se e conseguiu organizar o seu jogo de construção. Muito por culpa de Ricardo Fangueiro que esteve, como já é habitual, sempre irreverente e inconformado com o resultado. Apareceu muito mais em jogo e com maior objetividade. Também optaram por efetuar mais passes curtos evitando os passes longos que os fizeram perder por demasiadas vezes a posse de bola na segunda parte.

Também a partir deste momento a formação Arvorense baixou as linhas e deixou de pressionar o portador da bola em zonas altas. Conteve-se muito mais e apenas saía do seu meio campo com bola.

Despontaram as oportunidades para o GD Tougues que continuava a pecar na finalização. Não se entenda ainda assim que os comandados de Vitó tenham abdicado de atacar e ampliar a vantagem. Apenas o faziam quando o necessário, talvez numa tentativa de gerir o esforço acumulado nestas duas semanas repletas de futebol.

Isso acabaria por se tornar patente quando ao minuto quarenta conquistaram um livre perigoso à entrada da área que acabaria por sobrar nas mãos do guarda-redes de Tougues. Este coloca a bola em profundidade, mas falha o objetivo e, Paulo Benta recupera e inicia o contra-ataque com um cabeceamento de primeira para Nelson Areias que solta ainda no flanco para Lino que de primeira, cruza para entrada da pequena área onde Ricardo Cardoso aparece sozinho a desviar para aquele que seria o quarto golo da partida e do GD Árvore.

Terminado o jogo o GD Árvore é mais líder com seis pontos de vantagem sobre o segundo, Bagunte FC e espera uma perda de pontos da equipa de Bagunte neste domingo para poder ampliar a vantagem. O GD Tougues desce uma posição para terceiro lugar e espera recuperar não só a segunda posição, mas também o orgulho que, de alguma forma sai ferido deste encontro.

Lá estaremos para transmitir o duelo este Domingo.

Confusão na segunda metade da tabela

Resultados no mínimo inesperados foram uma constante este fim de semana e provocaram uma série de alterações na segunda metade da tabela.

Em Fajozes a equipa da casa recebeu e acabou por conceder a vitória aos visitantes vindos de Mindelo por um a dois. O ACD Mindelo conseguiu uma vitória importante na sua recuperação e seguem agora em três jogos consecutivos sem perder. Em sentido contrário, o ACD Fajozes somou a sua quarta derrota consecutiva. O ACD Mindelo mantém o décimo lugar e o ACD Fajozes mantém o sétimo.

O FC Malta somou três pontos pela terceira vez esta época, vencendo por três golos sem resposta frente ao ACD Fornelo que, apesar de ter um dos melhores marcadores, Duarte Maia Pais com sete golos, tem vindo a afundar-se na tabela com sete jogos consecutivos sem vencer. Assim a formação de Malta é agora décimo quarto ultrapassando o ACD Fornelo que desceu para décimo sexto.

Apesar do menor favoritismo, o ACRD Vairão surpreendeu e obteve uma muito importante vitória frente ao ADC Retorta. A formação da casa venceu pela margem mínima deixou, ainda que empatados pontualmente com o ADCR Touguinha, a última posição do campeonato. O ADC Retorta apesar de não pontuar, conseguiu manter o oitavo posto.

Outro resultado que contrariou as probabilidades, foi aquele obtido em Arcos com a vitória caseira frente ao Aveleda por duas bolas a uma. O ACD Arcos segue numa série de seis jogos consecutivos a pontuar e tem escalando posições todas as semanas e, o outrora lanterna vermelha, é agora décimo segundo classificado. O Aveleda FC desperdiçou assim uma boa oportunidade de se colar ao terceiro qualificado e mantém assim os mesmos quatro pontos de diferença para o Bagunte FC.

Em Retorta o GD Tougues voltou a perder terreno para o GD Árvore e empatou frente ao ADCRS Guilhabreu. Com este resultado, as esperanças dos pupilos de Tónel de recuperarem o primeiro lugar já no próximo jogo, frente ao primeiro classificado, acabaram por morrer. Assim partem com maior pressão para este duelo, visto que ou encurtam distâncias ou podem mesmo ver os adversários distanciarem-se ainda mais no primeiro lugar. O ADCRS Guilhabreu continua o belíssimo campeonato com seis jogos consecutivos sem conhecer o sabor da derrota e encurtou distâncias para o Aveleda FC está agora a três pontos em quinto lugar. O GD Tougues mantém a segunda posição.

O CCD Macieira parece mesmo ter-se encontrado com as vitórias e somou mais uma aquando da visita ao ADCR Touguinha, vencendo por dois a quatro o adversário. Este resultado catapulta a equipa do mister Arouca para o décimo lugar e relega a formação de Touguinha para o último posto.

De todos, provavelmente o resultado mais surpreendente, será provavelmente aquele que foi imposto em Aveleda pelo Desp. De Vilar ao Bagunte. Embora não saibamos o desenrolar do jogo, há elações que podemos retirar deste incrível quatro golos com dois de resposta. Este resultado ganha contornos maiores se considerarmos que o Desp. Vilar vinha de uma goleada sofrida por seis golos sem resposta e para agravar, não vencia há dois jogos. Em termos posicionais, este resultado não trás nenhuma novidade, visto que ambas as formações mantêm as suas posições. No entanto, o Bagunte FC fica agora a seis pontos do líder e a equipa de Vilar aproveitou o deslize de todos os seus adversários que se encontram acima na tela e encurtou distâncias para todos eles.

Em Vila Chã o GD Árvore aproveitou o resultado que acontecia, sensivelmente à mesma hora, em Retorta para, continuando o seu trajeto tranquilo, colocar-se mais confortável para o duelo que os espera na décima quinta jornada. Vão para o jogo com o GD Tougues com cinco pontos de diferença e sabem que, no pior dos cenários, continuarão em primeiro no final desses noventa minutos. Ou seja, será um jogo mais decisivo, pelo menos no imediato, para o GD Tougues do que para o GD Árvore está de momento sem qualquer tipo de pressão.

No jogo transmitido pelo 11inicial.pt, o CDCR Gião x AD Labruge, golos não faltaram.

Se pudéssemos entrar na mente dos jogadores de Gião, provavelmente a ideia geral que ali pairava seria a de um jogo fácil, tão grande que era a diferença pontual entre as equipas. Esse terá sido provavelmente o fator diferenciador no jogo. Isso e a atitude bem definida da formação de Labruge.

Logo nos instantes iniciais, após uma desconcentração da defesa caseira, um mau passe permitiu a Pedro Fernandes esclarecer o propósito da deslocação do AD Labruge a Gião, numa finalização à boca da baliza. Oito minutos depois, através de um canto marcado para o lado direito da pequena área labrugense, Gonçalo Alves envia a bola para o segundo poste estufando a redes com o golo do empate. Não contentes com o resultado, os filhos do mar, através de um livre em que o guarda redes do CDCR Gião, Bruno Lopes, não foi propriamente feliz ao não conseguir agarrar a bola proveniente do remate de longa distância, o esférico caiu nos pés de Diogo Ferreira que facilmente o empurrou para lá da linha de golo e colocou em vantagem os visitantes. A primeira parte continuou a privilegiar-nos com um futebol atacante de ambos os lados, saltando, no entanto, uma situação á vista: a defesa doméstica nunca esteve confortável na sua função. O início da segunda parte trouxe-nos mais do mesmo. Logo ao primeiro minuto, após um, aparentemente inofensivo, lançamento de linha lateral do lado direito, um cabeceamento extremamente bem colocado, já dentro da área, mas ainda a uma distância considerável, traçando uma linha curva por cima do guardião da casa, sem grandes hipóteses para o mesmo, Pedro Fernandes bisava com belo efeito, colocando o AD Labruge a vencer por três a um. Quatro minutos depois num contra-ataque individual, Rui Silva, aplicando toda a sua velocidade, desmontou a defesa da casa e, ainda fora da área, ajeitou a bola para fora do alcance do guarda-redes e selava o marcador do AD Labruge. Dez minutos depois, num golo típico da premier league: passe em profundidade para a zona central descaída para a esquerda e, aplicando um remate na diagonal rasteiro, Gonçalo Alves bisava e fazia os adeptos da casa sonhar com a reviravolta. A partir daqui notou-se que a defesa do CDCR Gião se encontrou com ela própria e isso trouxe outra dinâmica na forma de joga da equipa. O jogo continuou algo dividido até entrarmos no último quarto de hora. Nessa altura a posse de bola manteve-se maioritariamente na equipa da casa e por diversos momentos poderiam ter reduzido o placar, sem sucesso.

Em jeito de considerações finais, sentimos que devemos valorizar o foco do AD Labruge no objetivo que ali os trazia e que cumpriram categoricamente e lembrar a caminhada que a formação de Gião estava a fazer até agora e que se viu interrompida por este desaire.